Evangelismo Infantil


EVANGELISMO E DISCIPULADO INFANTIL


I - INTRODUÇÃO

            A evangelização e a responsabilidade social fazem parte da missão da Igreja. Quando uma criança se converte, e passa a conviver num ambiente saudável que é a igreja, começa então a desenvolver o caráter cristão. Eis aí a importância dos pais e de professores ajudarem as crianças convertidas a criarem, mudarem e cultivarem hábitos e atitudes condizentes com a Palavra de Deus. (Ef 4:24 a 32).

A criança que tem Jesus como seu Senhor e Salvador é uma criança feliz, não vive murmurando, contenta-se com o que tem. Ao término das refeições, ao deitar, ao levantar tem prazer em orar, respeita seus pais, trata bem as pessoas, sabe pedir desculpa se ofende alguém. Gosta de andar limpa e arrumada, compartilha com os outros a sua alegria e gosta de viver em comunidade. Respeita as autoridades, ler, ama e obedece a Palavra, é uma criança sábia, fica feliz quando é convidado para ir à igreja. Tem certeza que nunca está sozinha, porque Ele prometeu nunca abandoná-la. Tudo isso e muito mais, querido professor, pai, mãe, você fará acontecer a criança que Deus colocou aos seus cuidados!

E para que isto tudo aconteça, é necessário nos espelharmos em nosso MESTRE JESUS CRISTO: - “Vós me chamais Mestre e Senhor; e dizeis bem, porque eu o sou”.(João 13:13).

Início da Evangelização do PEDI

II- UM POUCO DA NOSSA HISTÓRIA

Em 1993 na Congregação de Água Fria, Ir. Vera Cavalcanti atende o chamado do Senhor para dar início ao PEDI-Projeto de Evangelização e Discipulado Infantil, com um grupo de irmãs: Erian, Eleuba, Lourdes, Cecília e Vânia. Nós costumamos dizer que ali foi a nossa Universidade. Tendo como versículo chave I Sm1:27 e Pv 22:6.
Em frente à Congregação, tinha uma comunidade onde moravam muitas crianças. Fomos de casa em casa falar com os pais pedindo permissão para darmos início ali o Evangelismo e ao mesmo tempo convidando-os para assistirem ao culto no domingo à noite. Por quatro semanas seguidas, às terças feiras, levávamos lanche e convidávamos as crianças para virem até nós, onde ficávamos sentadas num tronco de árvore. Ali cantávamos alguns corinhos, refletíamos sobre a letra dos mesmos, servíamos o lanche e encerrávamos o trabalho.
Decidimos fazer as reuniões na Congregação para dar segurança às crianças e abrigá-las do sol e chuva.
Na primeira reunião dentro da Congregação, aceitaram Jesus como Salvador 52 crianças. Os corinhos cantados foram:
1- “Livro sem Palavras”
Meu coração era sujo, mas Cristo aqui já entrou, com seu precioso Sangue, tão alvo assim o tornou, e diz em sua Palavra que em ruas de ouro andarei, oh dia feliz quando eu cri e a vida eterna ganhei.
2-“Abra o seu coração”
Abra o seu coração (bis) Abra o seu coração prá Jesus, ele bate agora, está na hora, abra o seu coração prá Jesus. No meu coração (bis) entra no meu coração Jesus, vem sem tardar, vem prá ficar, no meu coração Jesus. Ele está (bis) no meu coração prá sempre, nunca me deixará, mais vai ficar, no meu coração prá sempre(bis)
3-“Alguém sabe as horas?”
Alguém sabe as horas? Sim. É hora de ser feliz. A hora de ser feliz é agora, e o lugar prá ser feliz é aqui, e a maneira de ser feliz é fazer alguém feliz e teremos um ceuzinho aqui (bis) como também apresentamos o Plano da Salvação. Alguns meses depois o mesmo trabalho passou a ser feito no Vale do Timbó.

III - OBJETIVO DO PROJETO

Levar a criança à Salvação através do conhecimento da Palavra de Deus para que ela tenha um crescimento harmonioso (físico, mental, social e espiritual) e que, através do testemunho desta criança, ela venha ganhar seus pais.

IV - AÇÕES DESENVOLVIDAS

1-Capacitar irmãs, irmãos e jovens da igreja, através de treinamentos trimestralmente;
2-Evangelizar  crianças de 04 a 14 anos - Onde 85% aceitam Jesus;
3-Levar assistência social às crianças (vestir, calçar, alimentar e cuidar da saúde física);
4-Controlar, acompanhar e avaliar as ações desenvolvidas. Esta avaliação é feita mediante a visita onde o trabalho é realizado. As equipes deverão entregar o relatório das atividades desenvolvidas no discipulado na reunião mensal no Templo Central, onde se faz atualização do conteúdo programático, verificando-se os impedimentos para o desempenho das ações como também as bênçãos.

V - EXPANSÃO DO PROJETO

A partir de Janeiro de 2001, com a permissão do Pr. José Carlos de Lima, passamos a dar treinamento às demais Congregações. A primeira foi a do bairro do Rangel. Até hoje receberam treinamentos em torno de 60 congregações, onde 280 irmãos e irmãs foram treinados.

VI - TESTEMUNHOS

-No decorrer destes anos, centenas de crianças receberam Jesus como Salvador. Famílias aceitaram Jesus através do testemunho de seus filhos.
-Na Congregação da Felix Antonio Jesus batizou no Espírito Santo uma criança e seus pais se converteram.
-Na Congregação do Castelo Branco, pais e mães têm dado testemunho dos filhos em relação ao comportamento depois do discipulado, agora são obedientes, pedem desculpa quando ofendem um amiguinho seu, e em casa falam que Jesus cura quando alguém da família está doente.
-Na favela Tabajara nasceu uma congregação decorrente do Discipulado Infantil, onde através das crianças muitos pais estão freqüentando. Lá uma criança tetraplégica ganhou uma cadeira de rodas à pedido de seus irmãozinhos.
-Uma irmã na congregação da Penha que estava afastada do evangelho se reconciliou com o Senhor por intermédio de seus dois filhos que eram alunos do Discipulado.
-Na congregação de Tambaú, Deus tem restaurado lares e relacionamentos entre pais e filhos.
-No Bairro São José as crianças do discipulado apresentaram para os pais na igreja, o Plano da Salvação e na oportunidade foi feito o convite para aceitarem Jesus.

 VII - INCENTIVOS PARA QUE O PROJETO DESSE CONTINUIDADE

-Em outubro/2004 a abril/2005, apresentamos o projeto “Vida Feliz com Cristo” (Nome sugerido pelo Pr. José Carlos de Lima) na Rádio FM 104-9 aos sábados das 10 às 11 hrs. Eram pequenos grupos de crianças do Discipulado Infantil das Congregações que participavam. Cantavam, recitavam Salmos, contavam histórias Bíblicas. O objetivo era: divulgar, conscientizar e envolver os dirigentes das Congregações como também descobrir novos talentos nas crianças.
-Distribuição de Bíblias para as crianças de 9 a 14 anos;
-Coleta de atividades feitas pelas crianças para ser divulgado no Jornal de Missões;
-Planejamento de Aulas com atividades Mensalmente.

VIII - TEMPO PREVISTO PARA O DISCIPULADO

Cada grupo de crianças são discipuladas em um ano. Este Projeto se estenderá até Jesus voltar!!!!!!!

CONCLUSÃO

A nossa missão é conduzir crianças à Cristo. Para realizar esta missão, é necessário focalizar a criança em todas as coisas que fizermos. Observando o estilo de aprendizagem de cada uma alcançá-las em seu mundo, respeitando e vendo como ela vê, interessando-se pelo que ela se interessa, ensinando a Bíblia com criatividade, aplicando para o dia de hoje, na vida de cada criança.

Evangelização e Discipulado Infantil - Igreja do Senhor, abrace esta idéia.

“Mas naquela medida de perfeição a que já chegamos, nela prossigamos” (Filipenses 3:16)
                                                                                               

Lourdes Araújo
Responsável pelo Treinamento